Imigração italiana no Brasil

A História de como começou a imigração italiana no Brasil

O Brasil recebeu imigrantes de várias nacionalidades e apesar disso, a imigração italiana no Brasil – e o imigrante italiano – se destacou diante de todos eles. Conquistou seu espaço e criou raízes que fazem com que as comunidades italianas sejam muito ativas ainda hoje no Brasil.

E o motivo é simples. Os italianos falavam uma língua mais próxima ao português, tinham a mesma religião, costumes mais próximos aos nossos do que os alemães ou japoneses e contribuíam para o “branqueamento” da população brasileira, como era de interesse do governo para tornar o Brasil um país mais “civilizado” aos olhos do mundo e dele próprio.

Como a grande maioria dos imigrantes, os italianos deixaram a Itália para fugir da crise econômica e social pela qual muitos países europeus passavam. No caso específico da Itália, a população, principalmente a rural, tinha dificuldades para sobreviver depois de tantos anos de luta para unificação do país e o alto crescimento demográfico.

Com esse cenário ruim, a emigração era estimulada pelo governo italiano e era, para as famílias, uma forma de sobrevivência. Os Estados Unidos chegou a receber milhares de imigrantes, mas colocou barreiras para impedir a entrada de estrangeiros no país.

No Brasil, havia uma demanda crescente de mão-de-obra barata depois do fim do tráfico de escravos e da abolição da escravatura no Brasil.

Juntando esse cenário à vontade dos italianos em buscar uma melhor qualidade de vida, iniciou-se um processo de imigração subvencionada para o Brasil. Esse tipo de imigração estimulava a vinda de famílias inteiras, com passagens financiadas – a princípio por fazendeiros e mais tarde pelo próprio governo brasileiro -, e eram disponibilizados alojamentos e a garantia de trabalho no campo e nas lavouras. Com isso desembarcavam em solo brasileiro famílias inteiras de italianos.

De onde vieram os primeiros imigrantes italianos

imigração italiana são paulo

 

Os primeiros imigrantes italianos chegaram ao Brasil em 1870, e de início se instalaram na região sul. Segundo o IBGE, a maioria dos imigrantes italianos veio da região do Vêneto, norte da Itália, região, na época, com grandes problemas nas zonas rurais. seguidos por italianos vindos da Campânia, Calábria e Lombardia

Apenas quatro regiões italianas não contribuíram com praticamente nenhum imigrante para o Brasil: Ligúria, Úmbria, Lácio e Sardenha.

 

Para onde vinham os imigrantes

Em meados do século XIX, o governo brasileiro criou as primeiras colônias, fundadas em áreas rurais como a Serra Gaúcha, Garibaldi e Bento Gonçalves (1875). Depois de alguns anos, com o aumento do número de imigrantes italianos no Brasil, o governo criou uma nova colônia italiana em Caxias do Sul.

Foram nestas regiões que os imigrantes italianos iniciaram o cultivo da uva e produção de vinhos. Hoje, estas áreas são as principais produtoras de uva do Brasil e produzem vinhos de excelente qualidade.

Outra parte dos imigrantes italianos se dirigiu para as fazendas de café de São Paulo.

Com o passar do tempo, os italianos foram se espalhando pelo Brasil, veja:

imgres

  • Rio Grande do Sul: nem todas as colônias foram bem sucedidas nessa região, outras, por sua vez, deram muito certo, como no caso das colônias que deram origem às cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Caxias.
  • Santa Catarina: em sua grande maioria, os italianos foram direcionados para as colônias alemãs e foram discriminados e explorados.
  • Paraná: as colônias próximas à capital, Curitiba, prosperaram com o trabalho na construção de ferrovias para escoar os alimentos produzidos no sul do país.
  • Minas Gerais: a mão-de-obra italiana no estado foi aproveitada para realização de obras públicas ao redor da capital mineira e algumas fazendas de café do sul de Minas.
  • Espírito Santo: a presença de imigrantes italianos foi grande e prospera até 1920.

A Imigração italiana no Brasil com o passar do tempo

As notícias de trabalho semi-escravo e as péssimas condições de vida nas fazendas de café no Brasil se espalharam, chegando até a Itália. Isso fez com que os italianos passassem a escolher outros destinos, como a Argentina e os Estados Unidos.

A imigração italiana no Brasil continuou até a década de 20, quando o ditador Benito Mussolini, com seu governo nacionalista, passou a controlar a emigração. Com a Segunda Guerra Mundial, a declaração de guerra entre Brasil e Itália e a contínua recuperação da economia italiana, a chegada de italianos no Brasil entrou em decadência.

imigração italiana no Brasil

O legado e a cultura dos imigrantes italianos no Brasil

Os italianos que desembarcaram nessa época no Brasil trouxeram na bagagem muitas tradições culturais que foram incorporadas à cultura brasileira, e que até hoje se fazem presentes.

Algumas palavras do italiano foram “aportuguesadas” e, com o tempo, passaram a fazer parte do vocabulário do brasileiro, como a palavra tchau, proveniente do italiano “ciao”.

As novas técnicas agrícolas que os imigrantes trouxeram foram aplicadas nas lavouras do Brasil.

Se falarmos então da culinária, podemos perceber que a influência italiana foi muito grande e marcante, principalmente, no quesito massas (macarronada, nhoque, canelone, ravióli etc.), molhos e pizzas.

Como o catolicismo no Brasil era forte, a imigração italiana – povo também católico em sua maioria – ajudou a fortalecer ainda mais a religião no país.

Esses fatos mostram apenas um pedaço dessa história tão rica e que acabou aproximando os dois países geograficamente tão distantes, criando laços para todo sempre.

  • Tulio Lemos de Andrade

    Alguma chance de achar algo a respeito de “Genoveva Carrara”, natural de Veneza, chegou em Santos no final dos anos 1890 com pai, mae e irmaos, fixando-se inicialmente na regiao de Sao Joaquim da Barra-SP e depois Passos-MG ? Trata-se de minha bisavo, avo materna de meu pai. Qualquer informacao sera bem vinda. Obrigado.

    • Arthur

      Procure no site do museu da imigração. Coloque o sobrenome de pai de sua bisavó e boa sorte. Lá existe um arquivo com o nome de todos que por lá passaram e foram registrados.

    • Dario Musumeci

      Oi Tulio!
      Para avaliar o seu caso a gente precisa dos nomes dos pais da Genoveva (em italiano Genoveffa).
      Poderia nos mandar um email com os dados que você possui?

      Obrigado!

  • Odilon Nestor Pereira Sobrinho

    Tenho orgulho de minha descendência italiana meu Bisavô Valente Stoppa, natural de Rôvigo no Norte da Italia, chegou ao Brasil em 09/10/1.891 com toda a família, Minha Bisavô Rosa. e mais os filhos no total 7 entre eles meu avó Rodolfo com apenas 7 anos. Vieram no navio Bearn e a desembarcaram em Santos, iniciando a vida no Brasil em Fazendas de Café

    • Dario Musumeci

      Precisa ter orgulho sim das nossas origens!