Entenda o que é IB2 e qual a diferença em relação ao seguro viagem

Quem viaja para os países que integram o Espaço de Schengen deve, obrigatoriamente, fazer um seguro viagem no valor mínimo de 30 mil euros. A Itália está entre esses países, mas também tem acordo firmado com o Brasil para oferecer o seguro de saúde gratuito, conhecido como IB2.

Entenda como funciona o IB2 e quais as diferenças entre o seguro gratuito e o seguro de saúde obrigatório.

 

O que é IB2

O Brasil tem um acordo com Portugal, Itália e Cabo Verde chamado CDAM (Certificado de Direito a Assistência Médica), que permite aos brasileiros o acesso aos serviços de saúde durante o período de um ano nesses países a partir da data de emissão.

Na Itália, o certificado recebe o nome de IB2, enquanto em Portugal e Cabo Verde o nome é PB4. O documento dá direito a assistência médica e hospitalar em território italiano com as mesmas taxas de um cidadão local.

Ao contrário do que muitos pensam, o IB2 não dá acesso gratuito aos serviços de saúde, mas permite que os brasileiros paguem valores bem mais baixos – afinal, a assistência médica na Europa não é das mais baratas para os estrangeiros.

O certificado é válido para brasileiros com permanência breve no país (no máximo três meses para turismo, estudo e trabalho) e com permanência longa (até um ano para trabalho e estudo).

 

Quem pode tirar o IB2

Brasileiros que sejam contribuintes do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Segundo o Sistema Nacional de Auditoria, estão inclusos:

  • Celetistas
  • Domésticos
  • Empregadores
  • Autônomos
  • Avulsos
  • Temporários
  • Dependentes menores de 21 anos e cônjuges
  • Aposentados e pensionistas pelo INSS – Lei 8.213/91 (Regime Geral de Previdência Social).

 

Como tirar o IB2

Os documentos exigidos para emissão do certificado são RG, CPF, passaporte válido, comprovante de residência no Brasil e vínculo com o INSS (carteira de trabalho, guia da previdência ou número do beneficiário da aposentadoria). É preciso ter comprovantes de, no mínimo, três contribuições para o INSS

Para dependentes, é necessário levar RG, CPF, passaporte válido e documento que comprove o vínculo (certidão de nascimento ou de casamento).

Com os documentos em mãos, basta se dirigir a um dos núcleos do Ministério d Saúde, cujos endereços estão disponíveis no site do SNA. Para retirar o seguro em nome de outra pessoa é preciso ter uma procuração pública.

A emissão do IB2 é gratuita e o certificado fica pronto até três dias depois da solicitação. Com ele em mãos, basta ir ao consulado da Itália no Brasil para que seja carimbado e validado.

 

viagem-para-italia

 

O que é seguro viagem

O seguro viagem – ou seguro de saúde – é obrigatório e visa garantir assistência médica na rede particular dentro dos países que integram o Espaço de Schengen.

A cobertura básica deve cobrir despesas de até 30 mil euros, mas existem planos de seguro que garantem indenização em caso de perda do voo ou extravio de bagagem e repatriação em caso de doenças graves.

O seguro é individual e necessário, já que mesmo os hospitais públicos na Europa não são gratuitos e um simples atendimento pode chegar a 10 mil euros.

 

Como fazer um seguro viagem

O custo de um seguro de saúde não é tão alto quanto parece. Uma viagem de 15 dias, por exemplo, custa cerca de R$ 160, enquanto uma viagem de 30 dias chega a R$ 300.

Para fazer um seguro viagem basta entrar em contato com diferentes seguradores e pesquisar os melhores planos. Uma boa ideia é pesquisar com a ajuda do Seguros Promo, que compara os preços para quem tem dúvidas sobre as opções.

Vale frisar que os planos são elaborados tendo como base as exigências dos países quanto aos valores. Em caso de dúvidas, consulte a seguradora e também o site do consulado do país que for visitar.

A apólice de seguro fica pronta poucos dias (ou minutos, se você pagar com cartão de crédito) após fechar o contrato. Depois basta imprimir e levar junto com os demais documentos.

 

Diferença entre IB2 e seguro viagem

Primeiro, o seguro viagem é obrigatório em todos os países que integram o Espaço de Schengen e cobre as despesas médicas praticamente na Europa inteira. Já o IB2 só vale para a Itália (e o PB4 para Portugal e Cabo Verde).

Além disso, vale lembrar que o seguro é obrigatório para entrada na Itália e outros países, enquanto o IB2 é opcional. O certificado, inclusive, não garante gratuidade no serviço público de saúde, e sim taxas iguais às dos cidadãos locais.

 

Qual é mais vantajoso: IB2 ou seguro saúde?

Considerando que o seguro de viagem é obrigatório, não é uma questão de qual das opções compensa mais, e sim se vale a pena tirar o IB2 mesmo tendo o seguro saúde.

O IB2 tem validade de um ano e é gratuito para retirar, enquanto o seguro de viagem é pago e a validade depende do seu bolso. É uma opção, mas não cobre acidentes, mortes e indenizações em extravio de malas e perda de voo, além de servir apenas em três países.

Sendo assim, embora não seja gratuito, o seguro de viagem se apresenta mais vantajoso, até por cobrir atendimento médico em qualquer país do Espaço – pois vale frisar que, uma vez na Europa, é comum visitar também outros países, né? 🙂