Quanto custa viver na Itália?

Pensando em se mudar para a Itália? Saiba qual é o custo de vida no país e como funciona o sistema de imposto de renda.

 

Morar na Itália é o sonho de gerações de brasileiros. Ter uma casa ou um apartamento (mesmo que alugados!), saborear a excelente comida italiana, aproveitar a rica cultura e tudo mais que esse país europeu tem a oferecer são desejos recorrente entre famílias de descendentes. Mas nem sempre mudar de país é uma escolha simples. Afinal de contas, é preciso saber a resposta de uma pergunta que sempre é feita antes de se planejar uma mudança: qual o custo de vida por lá?

 

Nesse texto, iremos responder essa pergunta fundamental e explicaremos a você qual é o custo de vida, em média, para se viver na Itália. Além disso, você também aprenderá como funciona o complexo sistema de impostos no país europeu.

 

 

O CUSTO DE VIDA ITALIANO

 

Se você já foi para a Itália como turista, ou conhece pessoas que foram, pode ter a impressão de que o custo de vida na Itália é elevadíssimo. Afinal, comer em restaurantes não é uma atividade das mais baratas, acessar locais turísticos pesa no bolso, hospedar-se também…

 

Essa impressão, porém, pode não estar correta. Locais turísticos – seja na Itália, seja em qualquer outro país do mundo – possuem custos de vida geralmente elevados, sendo destinos muito mais caros do que os não-turísticos. Existem, sim, cidades italianas nas quais é possível viver com apenas uma fração do que seria gasto mensalmente sobrevivendo em uma cidade grande.

 

Mercado tradicional de rua em Palermo, na Sicília. Imagem: sicilianplaces.co.uk

 

Uma dica vinda de muitos brasileiros que conhecem bem a Itália é a seguinte: se você reconhece de cabeça o nome da cidade italiana, as chances são grandes de que o custo de viver nelas é alto! Locais como Veneza, Milão, Roma e Pisa, de fato, possuem alguns dos maiores custos de vida do país.

 

Localidades mais afastadas dos centros urbanos e turísticos, porém, costumam apresentar custos mais ‘razoáveis’. Em alguns locais, os preços de alimentação, vestuário e aluguel são bastante semelhantes àqueles encontrados por aqui.

 

veneza na italia - cidade turistica de custo de vida elevado

Cidades turísticas na Itália – assim como em qualquer outro país – costumam ter custos de vida bem maiores que as demais. Imagem:
Shaun Dunmall – Flickr.

 

Pesquise bem antes de se mudar! Índices de custo de vida italianos mostram grandes diferenças de preços dependendo de que cidade você escolher.

No país, o aluguel mensal de um apartamento de 1 quarto, próximo ao centro da cidade, varia de €150 a €500 (aproximadamente R$ 600 – 2.000), e tudo isso varia realmente muito conforme aonde você irá querer residir (no Sul é bem mais barato por exemplo).  As contas mensais de serviços básicos (água, luz, coleta de lixo, aquecimento), para um apartamento de 85m², podem variar de €90 a €205 (aprox. R$387 a 880 reais).

 

É claro que seus custos mensais dependerão muito do seu estilo de vida e da região da Itália onde escolher morar. Entretanto, se você for solteiro e não tiver grandes pretensões materiais, provavelmente conseguirá viver bem com um salário mensal que esteja próximo dos 2 mil euros.

 

Para quem pretende se mudar para a Itália, uma visita prévia à cidade de escolha é fundamental. Visite restaurantes, supermercados e busque conhecer bem o mercado imobiliário. Assim como no Brasil, às vezes morar em uma cidade próxima ao local de trabalho compensa mais do que pagar o aluguel mais caro praticado nos centros urbanos.

 

 

EXEMPLOS DO DIA A DIA NA ITÁLIA

 

Para se ter uma noção melhor do valores de vida na Itália, veja a lista abaixo com alguns exemplos de custos cotidianos que você pode ter:

 

  • Uma xícara de café: 0,75 euros
  • Uma refeição com bebidas e sobremesa incluídos para uma pessoa: 15 euros
  • Latinha de refrigerante: 1 euros
  • Pacote de cigarros: 5 euros
  • Preço de uma pizza em uma pizzaria de Roma: 10 euros
  • Preço de um plano de telefone básico: 10 euros por mês
  • 1 litro de gasolina: 1,5 euro
  • Plano de internet de 10 mega à cabo: 26 euros

 

quanto custa um cafezinho na italia

Quanto custa um café na Itália? É sempre bom ter em mente os custos do dia a dia no país.

 

Uma boa ferramenta para entender quais são os preços médios na Itália, comparados aos do Brasil, é Numbeo.

Com Numbeo você poderá confrontar os custos da sua Cidade com aqueles da cidade na Itália onde irá residir!

 

COMO FUNCIONA O IMPOSTO DE RENDA NA ITÁLIA?

 

O imposto de renda sobre pessoa física na Itália, chamado de imposta sul reddito delle persone fisiche, ou IRPEF, tem semelhanças com o brasileiro. Assim como acontece em nosso país, a quantia paga de imposto varia de acordo com o quanto você ganha – aqui, a base é o seu salário mensal; lá, a base é o salário anual. As taxas, atualmente, variam entre 23% e 43% do salário – esses valores, que você pode ver abaixo, são os válidos para 2016, mas devem mudar em 2018, quando ocorrerá uma reforma no governo italiano (discutida adiante).

 

 

Valores das alíquotas de imposto de renda na Itália:

 

  • 23% para pessoas que ganham até 15.000 euros por ano (até 250 euros por mês)
  • 27% para pessoas que ganham entre 15.001 e 28.000 euros por ano (entre 1.250 e 335 euros por mês)
  • 38% para pessoas que ganham entre 28.001 e 55.000 euros por ano (entre 2.335 e 4.583 euros por mês)
  • 41% para pessoas que ganham entre 55.001 e 75.000 euros por ano (entre 4.583 e 6.250 euros por mês)
  • 43% para pessoas que ganham mais de 75.001 euros por ano (acima de 6.250 euros por mês)

 

Atenção: no caso de estrangeiros que trabalham na Itália, mas moram em outro país – como é o caso de alguns brasileiros –, você pagará impostos relativos apenas ao dinheiro que você ganha na Itália. Entretanto, se você mora na Itália – isso é, passa mais de 183 dias por ano no país – você pagará impostos sobre todos os seus ganhos, sejam eles provenientes da Itália ou de qualquer outro país.

 

casa na toscana para alugar

Ter um nível de vida alto na Itália – assim como na maior parte dos países europeus – significa pagar taxas consideráveis de imposto de renda. A cobrança, porém, tem seu retorno através da prestação de ótimos serviços públicos.
Imagem: casa na região da Toscana

 

São considerados ganhos na Itália:

 

  • Receitas de emprego por serviços prestados na Itália
  • Rendimentos de negócios de um estabelecimento na Itália
  • Pensões pagas pelo Estado ou por uma empresa italiana
  • Rendimentos de patentes, marcas registradas e know-how, se pago pelo Estado ou por residentes italianos.

 

 

REFORMA ITALIANA DO IMPOSTO DE RENDA

 

O atual primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, anunciou que haverá uma reforma na Itália em 2018 que mudará os impostos sobre pessoa física. A proposta política, por enquanto, pretende deixar apenas 4 classes de taxas em vez das cinco atuais, como podemos ver abaixo:

 

  • 0% (ou seja, isenção de imposto) para pessoas que ganham até 8.000 euros por ano (até 667 euros por mês)
  • 27,5%, para pessoas que ganham entre 8.001 e 15.000 euros por ano (entre 668 e 1.250 euros por mês)
  • 31,5%, para pessoas que ganham entre 15001 e 28000 euros por ano (entre 1.251 e 2.335 euros por mês)
  • 42% ou 43% para pessoas que ganham mais de 28.001 euros por ano (acima de 2.335 euros por mês)

 

 

Viver na Itália tem tudo para ser uma experiência fantástica. Basta pesquisar bastante e escolher bem o local de residência. O importante é certificar-se que os custos de vida estejam de acordo com suas pretensões mensais de salário. Ganhando muito ou ganhando pouco, sempre há algum local com os preços certos para o seu bolso.

 

  • Glauco Natale Galdi Jr

    Interessante !!!

  • Geraldo Delanhese

    Aposentado brasileiro, e morando na Itália como fica os impostos italianos, uma vez q no Brasil já são descontados.

    • Alexandre Gerson

      Minha dúvida tbm

  • Pedro Luiz Signore

    Olá! Também tenho a dúvida do Geraldo Delanhese esta dúvida:”Aposentado brasileiro, e morando na Itália como fica os impostos italianos, uma vez q no Brasil já são descontados.” Poderia esclarecer? Obrigado!